sábado, 28 de março de 2009

Eis a poeta!

.
A Maria Eduarda, a quem tratamos por Dudú no blogue da nossa comum amiga Anabela Magalhães, é professora no Alentejo e comparte connosco todos os sentimentos negativos que inspira o estado a que chegou a (des)educação.

A Didium, o seu nick na blogosfera, vive num prédio - sim que a poeta vive num condomínio, como nós - chamado Lendo Sempre (http://lendosempre.blogspot.com/), no qual publica uns versos que são autênticos instantâneos do quotidiano.

Hoje descobri por lá este poema que tratei logo de roubar para aqui. Ora digam lá se não se vêem ao espelho?

Ser docente

É abrir horizontes,
É beber em várias fontes,
É partilhar saberes,
É escutar vários seres,
É ultrapassar barreiras,
É multiplicar maneiras,
É gostar de receber,
É abrir-se ao perceber.

Como prosseguir a missão,
Como transmitir o prazer,
Como ocultar o desalento,
Como ultrapassar a questão?

Se quem dita no momento,

Não ouve a razão,
Não dignifica a profissão,
Não nos tira do tormento?

maria eduarda

14 comentários:

TVstar disse...

Lindo!!
Ser docente é isto mesmo...e TUDO mais!!
Espelho meu/nosso espelho meu/nosso?!
Haverá alguém mais RESISTENTE do que eu/nós?!

bugsnaEDucação disse...

É, a Dudú tem este poder de síntese e de manejo das palavras.
Quão blogueira a vejo, minha/nossa Star!
Olhe que isto é viciante, mas libertador!

TVstar disse...

Muiiiito libertador e...viciante de facto!!
Estou a gostar messssmo.
Beijsssss

didium disse...

Nem sei o que dizer...
No mínimo, obrigada por me acolherem neste vosso espaço.

Quanto ao nome didium ou didiu, é assim que me tratam os amigos de longa data e a família. O meu irmão quando era pequenino, em vez de dizer Eduardinha(chamavam-me assim, os meus pais), começou a engasgar-se e vai daí, é a Didium...

didium disse...

É preciso não esquecer o grande elo, que nos vai mantendo pela blogosfera, e nos vai aproximando.
Esse elo, de nome ANABELA MAGALHÃES!

Anabela Magalhães disse...

Ah! Agora sou um elo!!! Kakakakaka
Parabéns mas é pela tua poesia. Nem sabes o que eu respeito estas almas que são capazes de verter os seus sentimentos em poesia!
Ora tu és uma delas, Dudú!

bugsnaEDucação disse...

Nas minhas incursões pelos teus sítios percebi que Didium era nome de família.
Do que nós não gostávamos era de ME, não por ti, já se vê.

bugsnaEDucação disse...

Claro que és o elo, Anabela. E não um qualquer. És o elo mais forte.
Olha que todos(ou quase)dias, uma mulher do Centro e outra do Sul metem-se ao caminho para ir até Amarante. E não é por causa das "lérias".

didium disse...

A Bugs tem razão. O que nós palmilhamos todos os dias para chegar a Amarante... Então eu, que vivo no Baixo Alentejo!
E "elo" é um palavra tão doce Anabela. Tu é que nos tens mantido por aqui.

didium disse...

O Clap também não gostava nada de ME, e percebe-se.
Como está ele?

Anabela Magalhães disse...

Agradecida pela consideração. Mas olha que pelas lérias a viagem também é proveitosa! Olá se é!

bugsnaEDucação disse...

Será que as costelas partidas o deixam rir?
Para quem não sabe, o CLAP fica aqui:
http://clapclapclappp.blogspot.com/.

Reverendo Bonifácio disse...

Hum... mais um para investigar... será rato suculento ou passaroco rechonchedo o que o clap tem na ementa?

Reverendo Bonifácio disse...

Digo, rechonchudo... ai Magalhães, Magalhães!!!